Trabalhadores são poucos

 

_78269514_sas_surfer

Nestas férias de julho, pude visitar primos que moram numa praia de altas ondas. O local é um daqueles ainda pouco povoados e ainda com pouco desenvolvimento. Mas, apesar disso, já está sofrendo com a poluição praticada no local e pela poluição que vem com as correntes e marés.

O bonito é que já há pessoas envolvidas ativamente no combate deste problema. Os primos participam num instituto de preservação e contaram que um dos maiores problemas é a desproporcionalidade: de um lado há muita gente destruindo, degradando e poluindo e do outro lado há pouca gente protegendo, preservando e limpando.

Não desprezando o importante tema da ecologia, isso me lembrou uma palavra de Jesus a respeito de seu Reino. Ao enviar 72 de seus discípulos para as aldeias e povoados por onde ia passar com a tarefa de anunciar a proximidade do Reino de Deus, Jesus afirmou: “A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Por isso, peçam ao dono da plantação que mande trabalhadores para fazerem a colheita” (Lucas 10.2).

É fácil entender que Jesus estava falando de modo figurado sobre o serviço do testemunho de seu Reino; do testemunho que convida as pessoas a conhecer a Jesus pessoalmente e reconhecer nele o Salvador e Senhor.

Como Jesus descreve a “colheita”? É “grande”! Assim era naquele tempo e continua sendo assim hoje.

E o que Jesus disse sobre a quantidade de “trabalhadores”? São “poucos”! Assim era naquele tempo e, infelizmente, continua sendo assim hoje.

Por que isso é assim?

Porque poucos cristãos se dispõem ao serviço do testemunho pessoal de Jesus Cristo!

Naquele tempo, multidões seguiam a Jesus, porém, só 72 se dispuseram ao seu envio; ao testemunho de seu Reino. Hoje, dá para calcular o número de cristãos? Mas quantos se dispõem ao testemunho pessoal de Jesus Cristo?

Dar testemunho de Jesus Cristo não é algo complicado que só pode ser feito por cristãos especializados (irmãos mais experimentados, diáconos, presbíteros, pastores, missionários, líderes…), mas pode ser feito por qualquer cristão. Basta contar o que sabemos a respeito de Jesus – o que conhecemos dEle por meio das escrituras e por meio da experiência pessoal com Ele. Basta contar quem Ele é e o que Ele tem feito em nossas vidas. Talvez alguém vai dizer, “mas eu sei tão pouco de Jesus para falar para meus amigos…”, pode ser que seus amigos saibam menos ainda… e Jesus costuma fazer milagres do pouco que temos a oferecer. Lembre-se do menino que ofereceu 5 pães e 2 peixes… com esse pouco, Jesus alimentou mais de 5000 pessoas e ainda sobrou (João 6.1-15).

A colheita é grande o os trabalhadores são poucos também porque não oramos pedindo por mais trabalhadores.

Já reparou qual é o conteúdo de nossas orações? Em geral, há muito espaço para pedir por nossas necessidades, nossas angústias, nossas preocupações, nossos sonhos… e pouco espaço para pedir pelo avanço do Reino de Deus.

Quando é assim, isso indica que o Reino de Deus não está em nossa agenda… e se não oramos em favor do Reino de Deus também não nos colocamos a disposição dele.

Jesus diz que se deve orar para que o dono da plantação mande mais trabalhadores. Jesus ensina a orar primeiro pelas coisas do “Pai Nosso” – sua santidade, seu reino e sua vontade –, e depois pelas coisas do “pão nosso” – nossas necessidades corporais e espirituais. Quem se coloca a orar em favor do Reino de Deus, logo também se disporá a testemunhar de Jesus.

Jesus não nos salvou e chamou para sermos Seus “agentes secretos” (pertencemos a Ele, mas ninguém sabe), mas nos salvou e chamou para viver de Sua salvação e Seu amor e para anunciar aos outros Sua salvação e Seu amor.

Deus poderia ter enviado anjos para testemunhar de Jesus, mas, escolheu contar conosco.

O testemunho é, sim, uma tarefa que envolve também dificuldades, mas é um grande privilégio – participamos ativamente no plano eterno de Deus.

Neste devocional:

  1. Somos desafiados a obedecermos ao envio de sermos testemunhas de Jesus Cristo – o presente da salvação chegou até nós porque outros testemunharam. Deus quer alcançar os outros por meio de nós. Ore por isso e coloque-se a disposição de Deus. Ele o ajudará.
  2. Somos chamados a orar em favor do Seu Reino – agradeça pelos cristãos que já testemunham de Jesus; peça que Deus os abençoe. Peça que Deus desperte novas testemunhas de Jesus Cristo.
  3. E, não esquecendo a questão ecológica mencionada acima, somos lembrados da importância de preservar a criação de Deus e de nos engajar, a partir da fé, em ações de conservação e proteção das praias.

 

Por:  Marcelo Jung

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *